sábado, 23 de maio de 2015

História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte VIII (1946 a 1950)

BMFC campeão (invicto) de 1947 – Em pé: Sebastião Alves (técnico), Eurides, Edgard, Itagiba, Feijó, Tião, Mizinho e Nonô. Agachados: Bugiu, Hamilton, Waldir, Orlando e Dulphe. 
1946 – O Barra Mansa volta a participar do campeonato da Liga Barramansense de Desportos e, como nos anos anteriores, conquista mais um título de campeão invicto, aumentando ainda mais sua galeria de troféus - é o pentacampeonato municipal do clube.

1947 – O Leão do Sul conquista o hexacampeonato da Liga de Barra Mansa e, novamente, de forma invicta. Em uma das partidas, o Barra Mansa venceu a equipe do Chevrolet por 3 a 1, com gols de Waldir (2) e Dulphe. Tal fato noticiado no jornal carioca “A Noite”, de 2 de maio de 1947, foi descrito da seguinte maneira: “A partida teve um transcurso animadíssimo travando-se terrível duelo entre a maior técnica do esquadrão alvi-celeste e o entusiasmo dos alvis-rubros-anis que souberam vender caro a derrota”. No início do ano, a Casa Camargo ofereceu uma taça ao vencedor em melhor de três partidas entre Barra Mansa e Chevrolet. No dia 13 de abril, o Leão do Sul venceu seu rival por 3 a 1 e, no dia 20 do mesmo mês, também venceu em goleada por 5 a 1, conquistando, assim, a posse da Taça Casa Camargo, não sendo necessária a terceira partida.

1948 – O título de campeão do campeonato da Liga de Barra Mansa de 1948 foi disputado entre as equipes do Barra Mansa e do Juventus, porém a decisão da competição só foi resolvida semanas depois, quando se realizou uma reunião entre os representantes da Liga Barramansense de Desportos que, com maioria dos votos, definiu o Leão do Sul como campeão – o sétimo seguido. Esse fato foi mencionado no jornal carioca “Diário da Noite”, de 4 de janeiro de 1949.

1949 – Após as conquistas em todos os sete campeonatos municipais disputados, o Barra Mansa Futebol Clube teve, enfim, sua hegemonia na cidade quebrada. O time do Chevrolet Futebol Clube - formado por dissidentes do Leão do Sul - se sagrou o campeão da Liga Barramansense de Desportos.

1950 – O Barra Mansa conquistou o Torneio Início do campeonato citadino, no entanto, na competição principal da cidade, mais uma vez não deu para o Leão do Sul. O Chevrolet se tornou o bicampeão do campeonato promovido pela Liga Barramansense de Desportos, vencendo o Barra Mansa por 2 a 1 na decisão.

História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte I (ano 1915)
História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte VI (1936 a 1940) Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 17 de maio de 2015

História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte VII (1941 a 1945)

Campo do Minas – Barra Mansa FC campeão citadino de 1941. De pé, a diretoria: Manoel Benedito Teixeira, Humberto Chiesse, Antônio Pinto Neves, Dr. Omar Reis, Sebastião Muniz, o técnico Sebastião Alves e Arthur Chiesse. Ajoelhados: Waldyr, Bugiu, Lulu, Miguel, Anatole, Átila, Edgard, Ramiro, China, Dulphe, Geraldo Moura e Hamiltinho. No plano inferior, o goleiro Augustinho.
1941/1942 – A Liga Barramansense de Desportos (LBD) é fundada em 1º de maio e promove a primeira edição da Liga da cidade, com o Barra Mansa se tornando campeão invicto após duas vitórias sobre o Minas na decisão da competição, sendo a última por 9 a 0 em 17 de novembro de 1941. Na primeira fase do Campeonato Fluminense, o clube elimina o Resende e, em seguida, chega às quartas-de-final para enfrentar a equipe do Royal (de Barra do Piraí). O jogo de ida foi realizado fora de casa e o resultado foi de 4 a 2 para o adversário. A partida de volta terminou empatada em 3 a 3, com o Leão do Sul sendo eliminado da competição estadual.

1942/1943 – O Barra Mansa conquista o bicampeonato da liga municipal e, novamente, disputa o Campeonato Fluminense. No torneio estadual, o Leão do Sul elimina o Resende na primeira fase, derrota o Ferroviário na segunda fase e chega às quarta-de-final a fim de enfrentar o time do Royal. O primeiro confronto foi em Barra do Piraí e o time adversário venceu pelo placar de 4 a 2. No jogo de volta, a vitória de 3 a 2 do Barra Mansa não foi o suficiente para conquistar a classificação para a fase seguinte.

1943/1944 – O Leão do Sul vence mais um campeonato da Liga da cidade, tornando-se tricampeão invicto. Entre os meses de janeiro e fevereiro de 1944, disputa os jogos válidos para o Campeonato Fluminense de 1943. Na fase inicial, o Barra Mansa elimina o time de Barroso, com direito a uma goleada de 5 a 0 em casa e, em seguida, na fase de oitavas-de-final, é derrotado pela equipe de Icaraí, de Niterói, com um gol na prorrogação, após um empate em 3 a 3 no tempo normal. Tal resultado foi ainda mais valorizado pelo fato de, ao final do campeonato, o time niteroiense ter se tornado o campeão.

1944 – O Barra Mansa se sagra tetracampeão invicto da Liga de Barra Mansa, após uma vitória por 2 a 1 na decisão contra o Minas, em 3 de outubro de 1944. O time do Barra Mansa contava com vários jogadores de destaque, no entanto, Orlando Rosa Pinto era o craque de renome nacional, já que vinha transferido do Vasco da Gama, por onde fez história e conquistou títulos estaduais e obteve passagens pela Seleção Brasileira. No Campeonato Fluminense, o Barra Mansa é eliminado pelo Resende na segunda fase da competição.

1945 – Numa matéria publicada no jornal carioca “O Globo Sportivo”, de 26 de outubro de 1945, o Barra Mansa ganhou destaque pelos seus cinco títulos municipais conquistados nos anos anteriores. O texto ainda mencionou a decisão da direção do clube em se ausentar do campeonato local de 1945, preferindo realizar excursões para amistosos regionais.

História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte I (ano 1915)
História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte VI (1936 a 1940)
História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte VIII (1946 a 1950)

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Amistoso internacional 2015

21 de março de 2015
Barra Mansa 3x3 Minnesota United (Estados Unidos)
Local: CT João Havelange (Pinheiral)
Gols: Vitor Bahia, Vitinho e Rafael Laurenço

segunda-feira, 11 de maio de 2015

STJD dá efeito suspensivo ao Barra Mansa e mantém clube na Primeira Divisão

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) beneficiou nesta segunda-feira (11) o Barra Mansa, com um efeito suspensivo, após a punição de 15 pontos perdidos que culminou com o rebaixamento do Leão do Sul para a Série B. Com isso, o descenso para a Segundona de 2016 está indefinido e em compasso de espera.

O Barra Mansa recorreu ao STJD depois de perder em duas instâncias do TJD do Rio de Janeiro. O clube foi julgado e punido por escalar dois jogadores de forma irregular durante o Campeonato Carioca. Com isso, terminou a competição com -6 pontos, na última colocação. No entanto, recorreu ao Supremo e agora aguarda o julgamento, que não tem data para acontecer.

Com isso, o Boavista aguarda para definir sua situação, já que escapou do descenso direto ao bater o já rebaixado Nova Iguaçu, mas cairia no caso de absolvição do Barra Mansa no campeonato. Na Seletiva, estão garantidos Cabofriense, Tigres e Bonsucesso.

Fonte: FutRio Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 9 de maio de 2015

História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte VI (1936 a 1940)

BMFC x Vasco, amistoso em 1938
1936 – O único registro sobre o clube encontrado na imprensa da época foi no “Jornal do Brasil”, de 16 de setembro de 1936, que publicou uma nota sobre uma visita que o time do Bangu realizou em Barra Mansa, quando empatou em 1 a 1 com a equipe barramansense.

1937 – Um amistoso do Barra Mansa contra o River Football Club – equipe carioca que chegou a disputar o campeonato estadual na década de 30 –, foi destaque no jornal “A Noite”, de 27 de abril de 1937. O Leão do Sul venceu por 2 a 1, em partida realizada em Barra Mansa.

1938 – O Barra Mansa Futebol Clube enfrentou o Clube de Regatas Vasco da Gama no Estádio Esperidião Geraidine e, como se nota na foto acima, o penúltimo atleta agachado, da direita para esquerda, trata-se de um dos maiores nomes do futebol barramansense – o saudoso Jair da Rosa Pinto (ou Jajá de Barra Mansa) –, futebolista que foi campeão por vários clubes por onde passou (Flamengo, Vasco, Santos, São Paulo, Palmeiras) e, claro, pela Seleção Brasileira, por onde atuou com a camisa 10, fazendo dois gols na Copa do Mundo de 1950.

1939 – O Barra Mansa participa do Campeonato Fluminense e, segundo o jornal “A Noite”, de 22 de março de 1939, o Leão do Sul goleou por 4 a 0 a equipe do Minas (de Barra Mansa) na decisão da Zona Sul do Campeonato Fluminense e se sagrou “campeão do Sul do estado do Rio”, garantindo a classificação para a fase seguinte, realizada em Petrópolis. Na cidade serrana, o Barra Mansa foi derrotado pela equipe da Associação Petropolitana e se despediu da competição.

1940 – Nesse ano, o Barra Mansa conquista a Taça Cidade de Barra Mansa, dando início a uma sequência de muitos outros títulos municipais. No último jogo da decisão, em 10 de novembro de 1940, o Barra Mansa venceu o Minas por 2 a 0 (gols de Athayde e Bugiu).

História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte I (ano 1915)
História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte V (1931 a 1935)
História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte VII (1941 a 1945) Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Voltaço vence Barra Mansa pelo estadual de juniores

Na estreia do técnico Neto Colucci, o time sub-20 do Volta Redonda conquistou uma grande vitória ao bater o rival Barra Mansa no clássico regional, por 3 a 1, no Estádio da Cidadania Raulino de Oliveira.

Guilherme Luiz abriu a contagem, aos 39 do primeiro tempo, em jogada iniciada por Erick. A dupla voltou a funcionar aos 14 do segundo tempo, em nova arrancada de Erick pela esquerda e complementação de Guilherme Luiz. Voltaço: 2 a 0. O terceiro gol saiu aos 37 da etapa complementar, e surgiu de bola parada. Almir Junior cobrou falta e o zagueiro Gomes desviou para as redes, aumentando a vantagem dos donos da casa para 3 a 0.

O gol de honra do Barra Mansa aconteceu aos 43 minutos, com o atacante Vinicius, que completou para as redes após uma confusão na área do Volta Redonda. Apesar da vantagem no placar, o jogo foi muito disputado e o Leão do Sul valorizou em muito o trinfo da garotada do Volta Redonda.

Após sofrer o terceiro gol, a equipe visitante adiantou a marcação e sufocou o time da Cidade do Aço até conseguir o gol. Já nos acréscimos, o goleiro Vinicius do Volta Redonda evitou o segundo gol do Barra Mansa. Numa defesa especular, o arqueiro espalmou para escanteio uma cabeçada a queima roupa disparada pelo atacante Chaverinho. O time da Cidade do Aço volta a campo no sábado, desta vez para enfrentar o Botafogo, em Niterói.

O Volta Redonda jogou com: Vinicius; Daniel, Gilberto, Gomes e Thales; Alex, Almir Junior (Maycon) , Teteu (Robson) e Guilherme Luiz (Luan); Gabriel e Erick. Técnico; Neto Colucci.

Já o Barra Mansa teve: Lucas; Wesley, Ganso, Gustavo e Dudu; William, Caio, Mancha (Wallace) e Felipinho (Pif); Vinicius e Benjamim (Chaveirinho). Técnico; Tiago Santos (Vazado). O árbitro da partida foi Rodrigo Souza Soares.

Fonte: Diário do Vale

terça-feira, 5 de maio de 2015

Juniores do Barra Mansa e do Volta redonda se enfrentam pelo estadual

Para os marmanjos, o Estadual pode ter acabado, mas para a garotada do sub-20, a competição ainda está na metade. Amanhã, as três equipes da região entram em campo. Volta Redonda e Barra Mansa se enfrentam em um clássico do Sul do Estado às 15h no Estádio Raulino de Oliveira e o Resende visita o Bonsucesso.

Diferente do profissional, em que o Vasco se sagrou campeão do Carioca e o Botafogo da Taça Guanabara, no sub-20, a Taça GB (primeiro turno dos juniores) foi vencida pelo Flamengo. O Rubro-Negro venceu o Botafogo por 2 a 0 no segundo jogo da final. No primeiro confronto, houve um empate por 2 a 2.

Durante a fase de classificação, as equipes do Sul Fluminense não foram muito bem. O melhor colocado foi o Barra Mansa, com 19 pontos, 11 a menos que o primeiro que se classificou para a semifinal da Taça GB. O Voltaço ficou com 15 pontos em 12° lugar e o Resende em 13° com dez.

Vale lembrar que as equipes que disputam o estadual de base são as mesmas que disputam a categoria profissional, ou seja, não há rebaixamento neste torneiro de juniores, e sim, as equipes que por ventura forem rebaixadas no profissional, não disputarão com a sua base o Estadual do próximo ano.

Sobre o confronto entre Barra Mansa e Voltaço, em jogo válido pelo I turno, o Leão do Sul levou a melhor ao vencer por 2 a 1. Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 2 de maio de 2015

História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte V (1931 a 1935)

BMFC na década de 30, acompanhado do presidente do clube Esperidião Geraidine (de terno)
1931 – Apesar do ano de pouca atividade no clube, o jornal “A Noite”, de 11 de junho de 1931, noticiou a vitória do Barra Mansa por 5 a 0 sobre o combinado Fragoroso, composto por ex-jogadores do Flamengo. Os gols do time barramansense foram marcados por Zezé (3) e Joãozinho (2).  

1932 – O ano de 1932 deve ter sido de pouquíssima atividade para o Barra Mansa Futebol Clube, já que os jornais cariocas nada noticiaram sobre o clube. Mas, a partir do ano seguinte, o Leão do Sul atingiria um novo patamar em função da oficialização do profissionalização do futebol em vários estados no Brasil.

1933 – Empolgado com a profissionalização de vários campeonatos pelo Brasil, o recém eleito presidente do Barra Mansa - Esperidião Geraidine - permitiu que o clube acompanhasse esse importante avanço do futebol nacional. O Barra Mansa esteve presente na sessão de fundação da Liga Esportiva Sul-Fluminense (Lesf), em 6 de agosto de 1933, e participou do campeonato da liga recém-criada, juntamente com Central e Royal (de Barra do Piraí), Chalet (de Valença) e Frigorífico (de Mendes). Na competição, o Barra Mansa superou seus rivais e se sagrou campeão da primeira edição do campeonato da Lesf. Um resultado marcante na campanha do título foi a vitória de 5 a 1, em 5 de dezembro de 1933, sobre o Frigorífico.

1934 – O Barra Mansa disputou novamente o torneio organizado pela Liga Esportiva Sul-Fluminense e na estreia foi à cidade de Resende no dia 10 de julho para enfrentar o time local. Conforme matéria publicada no jornal “A Noite”, de 11 de julho de 1934, a partida não chegou a terminar, uma vez que aos 15 minutos do segundo tempo, quando o Leão do Sul já vencia por 2 a 0, após a não marcação de um pênalti favorável ao Resende, a torcida da casa se revoltou e invadiu o gramado, obrigando o juiz a suspender a partida. O que se sabe sobre o prosseguimento do Barra Mansa na competição é que, no dia 6 de agosto, a equipe recebeu o Central e venceu pelo placar de 3 a 0. Tal resultado foi surpreendente, uma vez que o clube de Barra do Piraí se tornaria o campeão da região e, ainda, o campeão fluminense de 1934. O jornal “Correio da Manhã”, de 19 de dezembro de 1934, deu destaque à goleada de 6 a 2 que o Barra Mansa empreendeu sobre o Central (dois de Anatole, dois de Araújo, um de Careca e um de Baiãozinho). Sobre o jogo, o jornal escreveu “Logo nos primeiros momentos do jogo notou-se ligeiro predomínio do BM sobre o seu adversário, é que a defesa do Central estava indecisa e insegura e a linha pouco atacava, dessa indecisão aproveitou o BM para fazer quatro gols contra 2 do Central (...). Iniciado o segundo tempo, a linha do Central procura tirar a diferença, atacando muito, mais sempre impedida pela defesa dos locais, que estão, atentos e seguros, o mesmo não acontecendo com a defesa do Central, que continua insegura, deixando que os atacantes do BM conquistem mais dois gols. Terminando o jogo o placar acusava 6x2 a favor do BM, sendo justíssimo o placar”.

1935 – Mais uma vez o Barra Mansa participou do campeonato da Liga Esportiva Sul-Fluminense e, no “Jornal do Brasil”, de 31 de junho de 1935, o Leão do Sul ganhou destaque em suas páginas ao obter uma excelente goleada de 6 a 0 sobre a equipe do Sublime. Outros resultados de destaque na campanha foram: 6x1 no Central, em 25/8/1935; e 4x2 sobre o Moinho Santista, de Barra Mansa, em 8/9/1935.

História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte I (ano 1915)
História do Barra Mansa Futebol Clube - Parte VI (1936 a 1940)